sexta-feira, agosto 19, 2011

Histeria...

Há quase 4 anos que estou a ler um livro chamado "A história íntima do Orgasmo" (não por ser muito longo, mas por só o ler em tempo de férias, enquanto sublinho e tiro notas). Nesse livro, compreende-se a evolução do sexo e mais específicamente do orgasmo através dos tempos, desde a pré-história ao século XXI. Com base no conhecimento e nos documentos consultados e reunidos pelo autor Jonathan Margolis (americano), é-nos dado a conhecer os principais momentos evolutivos e revolucionários que marcaram diversas décadas e que chegaram a definir sociedades e até mesmo civilizações. Sem muita palha, cada página condensa informação pretinente e muita dela largamente desconhecida, apesar de algumas análises serem notoriamente limitadas pela visão americana.
Nestas últimas férias, onde o tempo para ler foi escasso, percorri os detalhes íntimos da época vitoriana e a sua repercursões em quase toda a primeira metade do século XX. No entanto, foi exactamente durante o reinado da Rainha Vitória que se deu o surgimento de um dos mais revolucionários objectos sexuais, apesar a sua primeira funcionalidade não ter sido propriamente relacionada com o prazer, mas sim com o diagonóstico médico-científico da um "flagelo" que assolou as mulheres da Inglaterra Vitoriana (leia-se ultra-conservadora e hipocritamente púdica), e que foi denominada como "histeria" (leia-se, mulheres que sentiam demasiado prazer íntimo). Deparados com tal "calamidade", os médicos da época ficaram mais assustados do que contentes, até que um decidiu inventar o objecto que foi mais importante para o despertar sexual das mulheres do que para o desenvolvimento científico da medicina. Para quem não esteve lá na altura (ou possui o objecto mas não sabe a sua origem), eis o trailer:

Posto isto, há que dizer que tenho apenas 72% de credibilidade no que diz respeito à matéria sobre sexualidade (com base nos resultados de um teste da Revista Sábado), o que significa que sou uma fraude. No entanto, há que dizer que o teste não incluia qualquer exercício prático. Podia ter chegado aos 73%.

2 comentários:

maria_arvore disse...

Um óptimo post para o dia do 6º aniversário.
Muitos parabéns!

El Felino disse...

Nem eu me apercebi que já andava a sofrer com isto há tanto tempo... :)
Até o refresh visual calhou bem.
Obrigado!